Tertúlia no Mirante


CONVITE

Tertúlia no Mirante


Uma festa literária imperdível!Dia 04 de Novembro
Local: Mirante da 13 de Julho – Aracaju – SE
Horário: de 19h às 22h

Descrição do Evento: Está tudo pronto para a 1ª edição do Projeto Tertúlia que será realizado nos espaços internos e externos do Mirante da 13 de Julho. O evento contará com a presença de membros da Poveb - Rio de Janeiro e também de escritores baianos como Renata
Rimet e Sandra L. Stalib. A programação será mesclada de muita música, sarau poético, exposição de Bonsais e lançamento de livros com os escritores: Luiz Lyrio, Gigi e Sandra L. Stalib.



Lançamentos dos livros:

Obras:

ENTRE A VIDA E A MORTE
NOS IDOS DE 68

Autor: Luiz Lyrio


Obras:

Zumbi

Mulheres Guerreiras Decantadas em Cordel

Autor (a): Gigi


Obras:

Antologias do Projeto Alma Brasileira

Autor (a): Sandra Stalib Organização.

Vários autores brasileiros. Carlos Conrado representando Sergipe.



Iniciativa: Movimento ABRACE, Colméia Literária, Casa do Poeta de Aracaju, Arcádia Literária, Movimento Poetas Del Mundo, ASCORESE – Associação dos Cordelistas de Sergipe, Movimento Cultural A Plêiade.

Neonazistas, traficantes e usuários de drogas

Neonazistas, traficantes e usuários de drogas

Conspurcam as páginas policiais dos jornais noticiários em que neonazistas, traficantes e usuários de drogas – em especial do maldito crack – cometem bárbaras atrocidades, vitimando inocentes e culpados. Estão na origem dessas tragédias a desatenção dos pais para com seus filhos e a ineficiência do sistema educacional em transmitir valores para os jovens. Aqui, cabe dizer que a menor parcela de culpa por esta ineficiência é dos professores. Um profissional desvalorizado, pessimamente pago e com carga horária excessiva de trabalho não pode passar bons valores para ninguém.

Jovens de classe média, orientados para consumir o máximo que puderem e desinformados pela internet e por uma música e uma filmografia destinadas a anestesiar e tornar inúteis seus cérebros, deixam-se seduzir por tudo que não presta. Precedidos por uma geração que lutou por um mundo comunista, esses jovens encontram no neonazismo uma forma de contestar os mais velhos e se afirmar enquanto donos da verdade, que julgam conhecer melhor do que seus pais e educadores. Aliás, este último filme já vimos no passado, só que com a tela do cinema invertida.

Já os jovens de famílias que têm que lutar para sobreviver, geralmente evadidos de escolas públicas que fracassam na sua missão de educar e ensinar, a estes falta educação e conhecimento. Mergulhados na ignorância e tendo sua mente ocupada em resolver o dilema “sobreviver ou morrer” - de fome, de bala ou de overdose de uma droga qualquer, incapazes de entender a linguagem de seus educadores que, num esforço patético e sem retorno, tentam livrá-los da ignorância, das drogas, da gravidez precoce e das doenças sexualmente transmissíveis, os jovens do chamado “povão” sucumbem ao canto da sereia da fuga da realidade e se drogam ate à morte. Sucumbem ao chamado do enriquecimento rápido e se dedicam ao tráfico de drogas. Cedem aos apelos dos hormônios e condenam-se a uma vida difícil e precoce. Crianças criando crianças são comuns de se ver, principalmente em bairros de periferia e favelas.

As soluções para os problemas que condenam ao inferno na Terra a nova “geração perdida” do século XXI são diversas. Traficantes sempre deverão ser punidos com todo o rigor da lei, sem direito a privilégios concedidos a criminosos menores, como progressão de pena e outras maracutaias legais criadas para beneficiar chefões e servidores do crime organizado, esvaziar cadeias superlotadas e eximir o Estado de proteger a sociedade, mantendo encarcerado quem a ameaça. Ao mesmo tempo, urge começar a pensar num modo de colocar drogas e drogados sob o controle do Estado. Num país governado por políticos sérios e dotado de um sistema de saúde organizado e humano, jamais teríamos o surgimento e a distribuição de uma droga maldita como o crack. Proibir nunca trouxe bons resultados para a sociedade. Controlar, quando se tem os meios para tal, sempre foi a melhor opção.

Quanto aos neonazistas, só restam dois caminhos. Prisão daqueles que cometem crimes em nome de seus “ideais”, julgando-os com todo o rigor da lei, e orientação aos pais e educadores no sentido de transmitir valores para seus educandos - mesmo a contragosto e contra seus princípios, mesmo desafiando seu niilismo construído ao longo de suas vidas. Enquanto os pais de melhor condição financeira e nossas escolas particulares estiverem interessados apenas em formar consumidores e vestibulandos de sucesso, vão proliferar como erva daninha os amantes da suástica.



Luiz Lyrio – Aracaju – SE – www.luizlyr.blogspot.com

Tertulia no Mirante

CONVITE

Tertúlia no Mirante

Lançamentos dos livros
ENTRE A VIDA E A MORTE e
NOS IDOS DE 68
de Luiz Lyrio


Uma festa literária imperdível!Dia 04 de Novembro
Local: Mirante da 13 de Julho – Aracaju – SE
Horário: de 19h às 22h

Iniciativa: Colméia Literária, Casa do Poeta de Aracaju, Arcádia Literária e Consulado Sergipano do Movimento Poetas Del Mundo.
Descrição do evento: Está tudo pronto para a 1ª edição do Projeto Tertúlia que será realizado nos espaços internos e externos do Mirante da 13 de Julho. O evento contará com a presença de membros da Poveb - Rio de Janeiro e também de escritores baianos como Renata
Rimet. A programação será mesclada de muita música, sarau poético, exposição de artes plásticas e lançamento de livros com os escritores: Cristina Landhal Cabral, Carlos Conrado, Luiz Lyrio e outros.

Festa de Premiação do XIII Concurso de Poesias da Arcádia


Publico chegando...



Momento de pose. Luiz Lyrio e sua irmã juntos ao casal Carlos Conrado e Talita Fontes.


Luiz Lyrio e outras personalidades da cultura receberam na Cerimônia o titulo de Arcade Honorário pelos serviços prestados a cultura de Sergipe e também ao desenvolvimento do Soldalicio Árcade







Na foto: Marcos Cabral, Cristina Landhal e Luiz lyrio









Na foto: Carlos Conrado e Nadja Amorim











Na foto: Cristina Landhal e Marcos Cabral da Colmeia Literária






Na foto: Grupo Teatral Stutifera Navis fazendo apresentação da esquete: "Mário,atrás do armário."













Grande festa literária marca a cerimônia de premiação do XIII Concurso de Poesias da Arcádia em Aracaju






No dia 15 de Setembro de 2009, no auditório da Sociedade Semear, em Aracaju/SE, ocorreu a cerimônia de premiação do Concurso de Poesias da Arcádia Literária. Na ocasião, eu, que tive a honra de participar do evento na condição de jurado da fase regional, fui agraciado com o diploma de membro honorário da Arcádia. Por tudo que testemunhei, posso dizer que a Arcádia contribui de forma efetiva para o fortalecimento da literatura no país. São movimentos e instituições como a Arcádia que nos incentivam a continuar na luta por um Brasil melhor e mais literário. Além da entrega da premiação aos dez primeiros colocados e o Sarau poético com os 5 primeiros colocados da categoria regional e os três primeiros da categoria nacional, todos poemas de excelente qualidade, o Cerimonial também incluiu homenagens, peça teatral e a presença da Banda KINGDOM.

Texto:Luiz Lyrio
Discurso Carlos Conrado
Boa noite,
Aqui venho vos apresentar a cara da Nova Arcádia. Adaptando-se a contemporaneidade e suas diversas linguagens. Respeitando as tradições que criamos ao longo do tempo, a exemplo dos fardões negros, nos modernizamos mas não esquecemos de cuidar da nossa história com orgulho.
Muitas mentes brilhantes por aqui passaram!... a exemplo de Giselda Morais – aqui presente, Osmário Santos, Prof. Roberto Mendonça Maia, Soutello, Hunald e Leonardo Alencar.
Não foi à toa que tivemos três árcades como Assessores da Academia Sergipana de Letras e, muitos a compor a elite intelectual de Sergipe.
Nosso tradicional Concurso de Poesias também sofreu alterações. Ampliamos o público alvo no sentido de fazer deste nosso sonho, não mais somente um sonho de povo sergipano e sim também do povo brasileiro. Assim sendo, criamos duas significativas categorias, A Nacional e a Regional.
Ficamos felizes em saber que apesar do avanço feroz da tecnologia, da Internet e sua vasta cadeia de passatempos, ainda há seres que acreditam no poder da poesia como salvação para este mundo cada vez mais degenerado.
Chegar à décima terceira edição do nosso Concurso é uma prova de que o nosso trabalho está dando certo. Não posso dizer aqui que a nossa caminhada foi fácil. Encontramos muitas pedras no caminho, mas também encontramos muitas pessoas de bom senso e coração, para acolher a nós e também aqueles sonhos que nos acompanharam em todo o percurso. Para ser direto! Encontramos parceiros em causa.
Promover a cultura não é algo fácil. Principalmente quando se trata da cultura literária que, neste momento, duela contra a tecnologia aqui já mencionada. Mas também devemos reconhecer que, graças a ela, o nosso Concurso pode ser levado aos mais distintos cantos do Brasil. Não esperávamos por tal repercussão. Cá pra nós, com certeza este sucesso é obra de Deus!
Descobrimos muitos talentos e não é porque alguns não alcançaram as classificações mais satisfatórias que vimos neles menor valor. A poesia é uma senhora de muitas faces e isto foi muito bem expressado por todos os participantes.
Devemos primeiramente agradecer a Deus e, em segundo, agradecer todos os parceiros que voluntariamente somaram forças em nosso projeto.
Agradecemos a Bruno Resende Ramos, Valdeck Almeida de Jesus que decidiram publicar os vencedores nas antologias que tão bem circula pelo nosso Brasil.
Agradecemos a Marcos Cabral e Cristina Landhal pelo apoio na recepção e divulgação das inscrições e também pelo espaço em seu jornal.
Agradecemos a Ilma Fontes que gentilmente publicará os vencedores no Jornal O Capital, sem esquecer é claro, das doações de livros para os kits dos vencedores.
Agradecemos a Luiz Lyrio pela empenhada divulgação deste nosso Concurso.
Agradecemos ao Diretor do Colégio Atheneu por suas colaborações incontáveis.
Agradecemos aos artistas: Nil Cavalcanti e Almério que cederam telas para a Categoria Regional.
Agradecemos aos Deputados: Mitidiere, Garibaldi e Ana Lucia per investir em nosso material de divulgação.
Agradecemos a Tripé Comunicação que além de criar a nossa nova logomarca, cuidou também de toda a propaganda do concurso.
Agradecemos a Emerson Maciel que irá viabilizar a impressão da antologia Identidades Rastreadas. Antologia com todos os participantes desta edição do Concurso.
Agradecemos a todos os parceiros.














Resultado do Concurso de Poesias da Arcádia - Categoria Nacional


XIII Concurso de Poesias da Arcádia Literária
Resultado - classificação até o 10º lugar da Categoria Nacional.

Nome: Poema: Pseudônimo:

1°- Herbert Sena Silva - (Velho Jornal de Amanhã) – Bento Andrade


2°- Fátima Soares Rodrigues - (Velhice) - Luz


3° -Tatiana Alves Soares - (Machadianas LV) - Marilia


4° -Carlos Alberto de Assis - (Poemanotícia) – K. Rian


5°-Mauro Martiniano de Oliveira - (Visita) – Luís Fernando Guimarães


6°-André Luiz Alves Caldas - (Ser Poeta) - Órion


7°- Angela Togeiro - (Aprendendo com...Erros) - Francisquinho


8° Hélio Soares Pereira - (Nasceu o Homem) - Kasimir


9°- José Luiz Mello - (Rio São Francisco) - Estrela


10°- Flavio Augusto Lanzarini - (loucura) – João Afonso

O Doido do Parque

video

CONRADO RECITANDO POEMA MÃE